Como a automação residencial pode ajudar no autoconsumo?

Como a automação residencial pode ajudar no autoconsumo?

É cada vez mais comum ver instalações de autoconsumo nas fachadas de residências unifamiliares e até mesmo em edifícios. Os painéis solares posicionam-se como os preferidos para favorecer esta eficiência energética, mas as tecnologias da automação residencial também ajudam a atingir estes objetivos.

O que se entende por autoconsumo e automação residencial?

A priori, o autoconsumo elétrico e a automação residencial não parecem ter grandes semelhanças, mas é verdade que o fim perseguem o mesmo objetivo: um consumo muito mais eficiente com a conseqüente redução da conta de luz.

Popularmente, o autoconsumo é definido como o meio de produzir sua própria energia e consumi-la. Para tal, existem diferentes sistemas, sendo a instalação de painéis fotovoltaicos o fundamental para captar a luz solar, transformá-la em energia e fornecer aquecimento, eletricidade e água quente em toda a casa sem ter de contratar luz com uma empresa de energia.

Este sistema de produção de energia tornará o consumo mais eficiente, mas para otimizá-lo totalmente pode-se sempre utilizar a automação residencial e a chamada Internet das Coisas.

A automação residencial é definida como o conjunto de tecnologias incorporadas aos equipamentos das residências que permitem controlar e automatizar as ações de todos os objetos conectados. Este tipo de ligação permite ao usuário comunicar com o sistema de automação residencial através de qualquer dispositivo que disponha de um serviço de internet..

Como integrar autoconsumo elétrico e automação residencial?

Na busca por aquela casa inteligente e de autoconsumo, as fachadas têm adquirido um grande papel. Através da incorporação de painéis solares neles, a produção de energia limpa é mais fácil do que nunca. Mas se você deseja gerar energia excedente, o melhor é monitorá-las e automatizá-las, sendo que é aqui que a automação residencial entra em ação.

Um grande número de empresas oferece softwares e aplicativos específicos para monitorar o desempenho do autoconsumo. Por meio desses sistemas, as informações são transmitidas ao celular ou dispositivos domésticos inteligentes sobre os níveis de produção.

Da mesma forma, muitos painéis solares giram. Nesse sentido, a automação residencial volta a entrar em cena incluindo sistemas que seguem o sol, de forma que as referidas placas ou painéis mudem de posição com base em movimentos rotacionais.

Vantagens de integrar autoconsumo e automação residencial

A combinação do autoconsumo e da automação residencial tem como principal vantagem que através de um sistema de domótica é mais fácil concentrar toda a energia produzida pelos painéis solares. Além disso, possui outra série de vantagens:

Redução da conta de energia, já que é mais fácil controlar o consumo de energia elétrica ao mesmo tempo que a reduz.

Uma fonte de luz, pois o facto de poder controlar, por exemplo, o levantamento das persianas, enquanto as placas produzem electricidade, significa que nunca falta luz na casa.

Eletrodomésticos mais eficientes, pois oferece a possibilidade de programar os eletrodomésticos com automação residencial e que o excedente de energia (se gerado) produzido pelos painéis solares seja aproveitado ao máximo.

Melhore a proteção dos painéis solares: Graças a estes sistemas de monitoramento e controle, você pode ter informações em tempo real sobre o desempenho da placa e ver se eles apresentam alguma avaria.

Redução de tempos: Relacionado a essa automação e transmissão de informações, é possível detectar rapidamente se as placas precisam de reparo e chamar o serviço técnico.