6 passos para valorizar o seu imóvel

6 passos para valorizar o seu imóvel

Um imóvel que se adeque as necessidades da família e que se valorize ao longo do tempo é o sonho de todo mudo. Mas, em meio a diversas opções do mercado imobiliário, fica difícil definir qual o melhor.

Hoje em dia, se vê muito anúncios de casas pela Internet, que são consideradas visualmente ideais para você. Mas, será mesmo que só o visual da casa é decisório em relação a valorizar o imóvel?

A resposta é não! Porém fique tranquilo, neste artigo vamos mostrar as principais atitudes que você pode tomar para valorizá-lo.

É imprescindível citar que, os passos requerem um investimento. Busque pelas soluções mais baratas e calcule o seu retorno futuro.

Existe uma sigla utilizada muito nesse mercado: ROI. O ROI, em inglês Return of Investiment, calcula o seu ganho obtido em relação ao investimento inicial.

Abaixo é fórmula de cálculo disponibilizada pela Enderavor:

ROI = (GANHO OBTIDO – INVESTIMENTO INICIAL) / INVESTIMENTO INICIAL

Assumindo, por exemplo, que o ganho obtido do seu imóvel tenha sido 500 mil reais e o investimento inicial tenha sido de 100 mil reais, temos:

ROI = (500.000 – 100.000) / 100.000

ROI = 4

Neste caso, o resultado significa que o retorno foi de quatro vezes o investimento inicial. E para você obter o ROI em forma de porcentagem, deve multiplicar o resultado do cálculo acima por 100. No exemplo citado, então, o retorno sobre investimento foi de 400%.

Agora que você já sabe com calcular, vamos aos 6 passos!

1. Energia Solar

Além de promover uma energia limpa e não emitir gases que interferem no efeito estufa como o dióxido de carbono (CO2), a energia solar proporciona uma redução em até 95% da conta de energia elétrica.

Sua durabilidade é de em torno de 25 anos, com poucos gastos de manutenção (apenas as limpezas durante o período seco).

É um fator muito procurado hoje em dia por compradores, pois depois que o financiamento é quitado, os benefícios e as taxas de retorno passam a ser em alguns casos mais de 9,5% ao ano.

2. Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva tem como objetivo evitar futuros problemas e “dor de cabeça” para os moradores.

Um problema simples, como uma rachadura causada por uma infiltração, pesa negativamente na avaliação da sua casa, além de poder causar um outro problema maior como a corrosão do concreto da estrutura.

Portanto, busque cortar os problemas habituais que aparecem nas casas pela raiz, evitando o impacto negativo no preço do imóvel.

3. Segurança

Ninguém gostaria de morar em um local que não se sente seguro, não é mesmo?

Por isso, o investimento na segurança do imóvel é crucial para sua valorização.

Casas em condomínios fechados quase não utilizam um nível segurança ideal, pois o condomínio já garante. Mas, em casas que dão diretamente a rua, é imprescindível ter:

  • Alarme sonoro;
  • Cerca elétrica;
  • Câmeras de segurança;
  • Portões eletrônicos ágeis;
  • Fechaduras eletrônicas.

4. Pintura

A pintura é o cartão postal da sua casa, é através dela que sua casa pode receber destaque positivo ou negativo.

Mas porque positivo ou negativo?

Hoje em dia, as casas que possuem cores neutras são consideradas as mais valorizadas e sofisticadas, diferentemente de uma casa com pintura com cores frias ou quentes!

Além disso, a empresa de pinturas que irá realizar o serviço deve conter bons profissionais, utilizar os melhores materiais e contar com uma vasta experiência.

Já em casos de prédios, a pintura predial é o segundo fator mais importante de busca de compradores segundo corretores imobiliários, ficando atrás apenas da localização.

5. Jardim

Jardins externos além de valorizar o imóvel, torna a convivência mais agradável.

Um estudo feito através do Relatório Global de Jardim da Husqvarna, entrevistou mais de 5 mil proprietários e 44 corretores em nove países chegou há um dado promissor:

Um jardim instalado e bem cuidado valoriza o imóvel em até 7%!

É um resultado que mostra como um jardim é importante para o seu imóvel.

6. Tecnologia

A tecnologia vem causando um grande impacto na vida das pessoas, promovendo facilidade e praticidade.

Um mercado ainda pequeno no Brasil, mas com alto potencial é o de casas inteligentes.

Mas, o que é isso?

Casas inteligentes são aquelas que suas luzes, por exemplo, estão integradas em um software nos celulares dos moradores. Com isso, você pode aumentar a intensidade de determinada luz, desligar uma ou ligar a outra com apenas alguns cliques.

Em algumas casas, já basta um simples comando de voz para acionar qualquer sistema.

Esse é o futuro, e casas que adotaram a inovação já vem se valorizando em altos patamares em um curto período de tempo.

O artigo foi útil para você? Compartilhe em suas redes sociais e acompanhe o nosso blog para mais notícias!