Custos com carro: como administrar e evitar imprevistos

Custos com carro: como administrar e evitar imprevistos

Todo motorista precisa saber como administrar custos com carro. E você nem precisa ser um motorista de aplicativo de transporte para isso, basta ser uma pessoa normal que tenha um automóvel. Afinal de contas, são muitos os gastos constantes que um veículo tem, desde o preço do combustível até o custo de manutenção e possíveis consertos, caso o automóvel passe por algum tipo de problema.

Portanto, é vital entender quais são as despesas que você terá com o seu automóvel e como administrá-las para evitar imprevisto. Afinal, já pensou ser pego de surpresa com a troca de um jogo de pneus ou com o aumento do gasto de combustível do seu automóvel? Seria péssimo e, sem dúvidas, um elemento extra de custos dentro do seu orçamento familiar.

Se você está pensando em comprar um veículo, entenda agora mesmo como administrar custos com carro e não seja pego de surpresa!

Como administrar custos com carro: 4 pontos

1. Entenda quais são os gastos

O primeiro passo para aprender como administrar custos com carro é entender quais são os gastos normais de ter um automóvel. Afinal, não dá para se prevenir ou lidar bem com aquilo que é desconhecido.

Portanto, comece a sua preparação listando todas as despesas que o seu veículo gera. Liste absolutamente tudo, desde aquilo que você considera irrelevante até os maiores gastos de todos.

Por exemplo:

  • combustível;
  • manutenção preventiva;
  • peças novas;
  • manutenção corretiva;
  • IPVA;
  • taxas específicas (licenciamento, etc.);
  • multas;
  • gastos com estacionamento;
  • pedágios;
  • limpeza.

Não é necessário preencher os valores desses gastos agora, já que faremos isso no próximo item. O que é interessante é classificar esses gastos por periodicidade, ou seja: quais são diários, quais são mensais, semanais e por aí vai.

Por exemplo:

  • gastos mensais: estacionamento, limpeza, combustível;
  • gastos semestrais: revisão;
  • gastos anuais: IPVA, licenciamento;
  • gastos ocasionais: pedágios, multas, manutenção corretiva, peças novas.

2. Calcule quanto você gastará

Agora que você já sabe quais são as despesas gerais de um automóvel, o próximo passo para saber como administrar custos com carro é calcular quais serão os valores que você terá de pagar.

Nesse caso, o ideal é fazer uma previsão média considerando uma estimativa de uso. Por exemplo, suponha que você ande a média anual de quilometragem do Brasil (20 mil quilômetros por ano).

Você provavelmente terá duas revisões de carro por ano (talvez mais, dependendo do cronograma da sua montadora). Se o seu automóvel fizer 13 km/l de gasolina, precisará de 1.539 litros no ano. Com o preço médio do combustível a R$5,60 o litro, gastará R$ 8.618,40 no ano.

Assim, já será possível organizar as informações:

  • gastos mensais: R$150,00 (estacionamento), R$ 300,00 (limpeza), R$718,00 (gasolina média);
  • gastos semestrais: R$250,00 (revisão);
  • gastos anuais: R$1.500,00 (IPVA) e R$150,00 (licenciamento).

3. Pesquise como reduzir as despesas

Depois de estimar quanto você gastará por mês, semestre e ano com o seu automóvel, o próximo passo é pesquisar por maneiras de reduzir esses gastos a ponto de torná-los mais fáceis de administrar.

Por exemplo, comprar carros seminovos em uma revenda de carros usados é interessante pois há uma redução de IPVA. No entanto, os automóveis novos tendem a ser melhores em eficiência energética, o que é uma vantagem muito interessante.

Você também pode pesquisar por negócios específicos na sua cidade que reduzam os custos. Um exemplo é a NoxCar, uma concessionária de seminovos em Florianópolis que tem uma oficina própria. A revisão feita lá é mais em conta para os clientes do que em outros lugares, o que reduz os custos significativamente. Talvez haja algo parecido na sua cidade.

4. Encontre espaço no seu orçamento

Depois que você conseguiu reduzir ao máximo a estimativa de  gastos com o seu automóvel, o próximo passo é ver se ele cabe no seu orçamento. O ideal é que nenhum dos seus gastos ocupe mais do que 30% da sua renda. Isso é muito difícil no Brasil (especialmente considerando que 25% dos brasileiros comprometem mais do que isso com aluguel para moradia).

Por isso, os gastos mensais do seu carro não podem ultrapassar 30% da sua renda. Se for o caso, você precisará cortar despesas no seu orçamento para melhor encaixar as do carro ou ampliar sua fonte de renda. Uma ideia é usá-lo para ser motorista de aplicativo nos fins de semana, mesmo sabendo que isso aumentará um pouco os custos com o veículo.

Pronto! Essas são as dicas básicas para quem quer aprender como administrar custos com carro. É fato que ter um automóvel não é barato. Pelo contrário: é necessário ter algum dinheiro mensalmente para poder arcar com as despesas do veículo. Se você usá-lo para trabalhar, então precisará gastar muito mais e , portanto, terá que investir mais tempo na análise de dados.

E aí, gostou do conteúdo? Se você conhece um amigo que também está sofrendo com os gastos de um automóvel, mande este artigo para ele!