Especialistas dão dicas na hora de contratar um seguro residencial

Especialistas dão dicas na hora de contratar um seguro residencial

A ramo de seguros está crescendo a cada ano no Brasil. A cultura do país por muito tempo não investia no setor, porém, atualmente, o ramo de seguros representa mais de 6% do PIB nacional.

Diversos ramos de seguro estão ganhando relevância, principalmente seguro automotivo e seguro residencial. Além disso, segundo a SUSEP, o Brasil já conta com aproximadamente 100 mil corretores de seguros.

Neste artigo vamos falar exclusivamente do seguro residencial. Para você que deseja entender mais sobre esse ramo, é importante ter algumas noções básicas antes de contratar um seguro, para que caso ocorra um sinistro, este tenha cobertura e você seja devidamente indenizado pela seguradora.

Abaixo vamos citar algumas dicas na hora de contratar e economizar em um seguro residencial:

1. Quais suas necessidades com um seguro residencial?

O seguro é composto por diversas coberturas diferentes, e entender cada uma delas é fundamental na hora do preenchimento da proposta junto ao corretor de seguros. Por exemplo, você poderá contratar assistência para reparos elétricos e hidráulicos, quebra de vidros, danos ao imóvel, furto e roubo, incêndio, explosão, queda de raios, entre outros.

O corretor é o profissional indicado para lhe auxiliar na hora de escolher quais são as coberturas mais necessárias para o seu caso. Vale ressaltar aqui que essa é a principal etapa na hora da contratação, pois, se ocorrer um sinistro que não esteja coberto, de nada adiantará ter uma apólice para aquele evento em específico. Avalie suas necessidades e saiba escolher o melhor seguro para o seu tipo de necessidade.

2. Sistemas de segurança adicionais

Ter sistemas de proteção instalados reduzem significativamente o prêmio do seguro. Ou seja, você irá pagar menos pelas mesmas coberturas, se possuir sistemas que minimizam os efeitos de sinistros.

Por exemplo, imagine que uma casa possui o botijão de gás dentro da cozinha, e em outra casa, o botijão é ligado do lado de fora, por mangueiras. Se nas duas casas ocorrer a explosão do botijão de gás, qual delas você imagina que irá sofrer maiores perdas? Certamente, a casa que possui o botijão externo sofrerá menos danos com a explosão.

O mesmo vale para sprinklers (chuveiros para apagar o fogo e reduzir as perdas); câmeras de segurança, que reduzem as chances de furtos; muro; detector de fumaça; entre outros.

3. Avalie suas coberturas de tempos em tempos

É normal que ocorram certas mudanças com ao longo do tempo. Então, o seu seguro poderá ficar mais barato (ou caro) caso ocorram mudanças nos riscos. Imagine, por exemplo, que em frente à sua residência foi instalado uma unidade do corpo de bombeiros. Isso irá reduzir significativamente o valor do seguro. No entanto, se o contrário ocorrer, o valor do prêmio será acrescido.

Sempre que houverem modificações que você considere importantes, avise o seu corretor de seguros para que ele realize um endosso junto à seguradora, que poderá acarretar na redução ou acréscimo no seu prêmio. Mesmo que o endosso signifique um acréscimo no preço do seguro, é importante mantê-lo atualizado, uma vez que dada a gravidade da mudança, o seguro poderá negar a restituição em caso de sinistros.

4. Contrate um corretor de seguros devidamente registrado na SUSEP

Um passo importante para a contratação de seguro residencial é a escolha de uma corretora devidamente cadastrada junto à Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). A entidade é o órgão máximo na fiscalização de seguros no Brasil. Se a corretora possui cadastro na SUSEP é um sinal de que você estará negociando com uma empresa de confiança.

No Brasil, desde setembro, com o lançamento do portal Corretor de Seguro, ficou muito mais fácil localizar corretores nas cidades brasileiras. Através do portal, o usuário poderá encontrar corretores de seguros registrados junto à SUSEP, selecionando sua cidade.

Também é importante avaliar o histórico do corretor ou da corretora junto a sites como o Reclame Aqui e nas redes sociais como Facebook e Google, para ver as qualificações.

O perfil de corretor mais indicado é aquele que não foca tanto na venda do produto, e sim nas necessidades do cliente. Procure um corretor que saiba lhe ouvir e faça perguntas sobre suas reais necessidades. Este é o tipo de perfil ideal, com o qual você terá a segurança de ser bem atendido em casos de sinistros.