Como funciona e as vantagens da energia solar no Agronegócio

Como funciona e as vantagens da energia solar no Agronegócio

O agronegócio é um investimento que quase sempre acaba saindo muito caro para o produtor rural. Isso, porque é muito dinheiro aplicado em inúmeras etapas para que todo o processo de produção aconteça. Os gastos com energia elétrica costumam ser muito altos e um tanto problemáticos por essas produções de agricultura estarem em regiões afastadas dos grandes centros urbanos.

Contudo, existe uma solução bem sustentável e simples para isso: a energia solar. Além do preço da conta de luz que acaba saindo bem mais barato, a energia fotovoltaica inteligentemente ajuda o meio ambiente. Por isso nesse post vamos entender como funciona esse método alternativo de gerador de energia.

Como funciona o kit de energia solar

Para se ter essa tecnologia é necessário possuir o kit de energia solar que são os painéis solares, inversores grid tie e o relógio bidirecional. O investimento nesse kit é bem caro, mas ele tem uma durabilidade de no mínimo de 25 anos.

Para conseguir captar a luz do sol, os painéis serão instalados nos telhados de casas, fazendas ou de empresas. Essa luz que é captada passa para os inversores que a transformam em corrente elétrica contínua, e consequentemente, em energia alternada para ser usada. A energia solar consegue abastecer aparelhos eletrônicos, lâmpadas, aquecimento de água, irrigação de plantações, monitoramento do processo produtivo, fonte de energia para cercas elétricas, bombeamento de água, refrigeração e telecomunicação.

A vantagem do crédito dos geradores on-grid

Os riscos de faltar energia são muito pequenos, porque faz sol o ano inteiro no Brasil, ou seja, ela é inesgotável e limpa. Mas caso isso aconteça existem dois tipos de geradores pensados para isso: o sistema on-grid e o off-grid.

O on-grid mantem-se ligado a uma rede distribuidora de energia elétrica. Então, quando a energia solar não consegue suprir o consumo do imóvel, esse gerador disponibiliza automaticamente a energia elétrica. Nesses casos, quando a fotovoltaica não é usada em sua totalidade a energia acumulada se torna um crédito na distribuidora e gera um desconto na sua próxima conta de luz que vale por 60 meses. O sistema off-grid não é ligado a nenhuma distribuidora de energia e utiliza somente a solar mesmo.

Redução na conta de luz

E por falar em conta luz, aqui está outro benefício para o produtor de agricultura: as tarifas da conta de energia. Como a energia solar utiliza a força da luz do sol, isso gera uma independência em relação a rede distribuidora de energia elétrica. Livre das taxas que chegam a ser mais altas que a inflação, o agricultor tem mais dinheiro para investir em seu próprio negócio, pois a conta de luz chega a vir 95% por mais barata. A energia solar está sempre com valores baixos e caso o produtor não tenha dinheiro para instalar o kit ele pode contar com iniciativas de financiamento como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Programa Agro Energia oferecido pelo Banco do Brasil.

Por ser uma fonte de energia que não precisa necessariamente de uma concessionária, se usada no sistema off-grid, ela se torna mais acessível a zonas rurais onde nem sempre se tem o acesso a rede de energia convencional. Sem contar que sua durabilidade é de 25 anos atuando em sua capacidade máxima. No Brasil, já são mais de 20.794 sistemas de energia solar fotovoltaica instalados em diversos Estados, tanto em áreas rurais como urbanas. A previsão é que até em 2024 esse número tenha crescido para 886 mil. Algumas prefeituras, como a de São Paulo criaram medidas que exigem o uso de energia solar em novos empreendimentos imobiliários.