Como escolher eletrodomésticos?

Está na hora de equipar a sua casa nova? Depois de tanto trabalho e tempo pensando como tudo deveria ficar, com certeza você também quer que os seus eletrodomésticos sejam de qualidade, não é mesmo?

Se sim, é comum que você esteja se perguntando como escolher eletrodoméstico. E, por mais que aparente ser um assunto descomplicado, fato é que há alguns detalhes que você precisa levar em consideração.

Afinal de contas, é através desses cuidados que você vai garantir mais praticidade no seu dia a dia. Então, por mais que você demore um pouco mais para fazer as suas escolhas, com certeza vai valer muito a pena.

Isso vai evitar uma série de problemas e dores de cabeças, como perdas financeiras, conserto de geladeira ou mesmo dificuldade no uso de alguns equipamentos que não suportam a demanda de uso que você tem. 

Por conta disso, nos tópicos abaixo, iremos elencar algumas das coisas que você precisa levar em consideração antes de fazer a sua escolha, as quais vão muito além do que apenas comparar preços.

Então, sem mais delongas, confira abaixo as principais dicas sobre esse assunto:

Entenda e avalie suas necessidades

A primeira coisa que você precisa considerar para escolher bem os seus eletrodomésticos está no fato de entender do que a sua família precisa. Todos os seus móveis e equipamentos devem ser funcionais.

Dessa forma, se torna mais fácil direcionar a busca por produtos que contemplam as características de que você precisa. Uma família pequena ou mesmo uma pessoa que mora sozinha, tem menores necessidades em termos de refrigeração.

Então, uma geladeira mais simples irá servir. Ou, ainda, considerar a quantidade de roupas que precisam ser lavadas. A depender do volume, deve-se escolher a máquina que possua a capacidade mais adequada.

Mas, além da quantidade de moradores, deve-se pensar na rotina de cada um. Ou seja, quem tem um dia a dia mais corrido, necessita de alguns itens que garantam algumas facilidades.

Então, se esse for o caso na sua casa, uma boa ideia é investir em uma máquina de lavar do qual seja possível programar lavagem e secagem, por exemplo. Ou, no caso de forno elétrico, é uma ótima opção porque desligam sozinhos.

Analise o consumo de energia

Agora que você já compreendeu um pouco melhor qual tipo de eletrodoméstico é o mais adequado para a sua situação, o passo seguinte é avaliar o consumo de energia total das pessoas que irão compor a casa.

Afinal de contas, por mais que você consiga comprar um eletrodoméstico num valor mais baixo, não vai adiantar muita coisa caso o seu consumo de energia seja muito elevado. No final das contas, vai ser prejuízo.

Por conta disso, a fim de evitar esse problema, sempre fique de olho em relação a classificação de eficiência energética. Na grande maioria das vezes, essa classificação fica na etiqueta do produto, o qual tem uma escala de cores.

Essas cores podem variar do verde ao vermelho, as quais também acompanham letras que vão do A ao E. Isso quer dizer que os produtos na categoria “A” são mais mais econômicos, enquanto os “E”, menos.

No entanto, isso não quer dizer que todo produto com categoria A é de fato o mais eficiente. Por isso, pode ser interessante fazer alguns cálculos. Para calcular o quanto o equipamento gasta por hora, é só usar a fórmula:

  • Gasto por hora = potência (watts) / 1000 x tarifa de energia.

Considere o espaço disponível

Outro ponto que você precisa se atentar diz respeito ao fato do tamanho disponível no seu ambiente. De nada vale comprar um equipamento que seja econômico se ele não couber no seu espaço.

Por isso, antes de comprar qualquer coisa, faça a medição do local onde você pretende colocar o eletrodoméstico. Pode até ser um pouquinho trabalhoso, mas com certeza vai poupar trabalho.

E, claro, não deixe de conferir as medidas do eletrodoméstico que pretende comprar, uma vez que eles podem variar de acordo com a marca ou o modelo. E como qualquer centímetros a mais faz diferença, vale a pena ter esse cuidado.

Fora isso, se você mora em apartamento, não deixe de conferir o tamanho da porta de entrada também, para ver se o eletrodoméstico vai conseguir passar. Afinal de contas, é mais difícil entrar com o equipamento por vias alternativas, como janelas.

Compartilhar
Sair da versão mobile