Como investir para alcançar a sua meta

Como investir para alcançar a sua meta

Você provavelmente já sabe da importância de investir dinheiro. Mas existem muitas modalidades diferentes de aplicações disponíveis, desde aquelas muito seguras e conservadoras àquelas mais arrojadas. A escolha depende do perfil do investidor.

Um dos maiores objetivos ao investir é alcançar algum objetivo: dar entrada em um imóvel, comprar uma casa, comprar um carro, garantir a aposentadoria, obter um rendimento extra através de investimentos em mercados como Opções Binárias, etc. Independente do objetivo, você deve definir bem qual a sua meta financeira e como você vai alcançá-la.

Neste artigo, vou te explicar como você pode se planejar para alcançar esse objetivo.

Definição do objetivo

O primeiro ponto do planejamento é que você tem que definir o seu objetivo. Não importa qual é a sua meta. Preciso que você me responda duas perguntas:

  • Quanto você precisa
  • Quando você precisa

Assim que você tiver essa resposta podemos seguir para o próximo passo. Vamos supor que você queira dar entrada de 20% em um apartamento de R$ 250 mil daqui 5 anos. Ou seja, em 5 anos você precisará de R$ 50 mil.

O primeiro ponto que você precisa ter em mente é o seguinte: apenas investir não vai te levar ao seu objetivo. São os seus aportes mensais que farão isso! O investimento será um acelerador desse crescimento, mas sem os aportes, o investimento sozinho não vai fazer nada.

Agora, você precisa saber qual é o valor necessário para os aportes e qual é o tipo de aplicação que você deve aportar.

Hora de fazer conta…

Se você não fosse investir o valor e apenas guardá-lo, o cálculo seria fácil. São 60 meses (5 anos) e no final você precisa ter R$ 50 mil, logo é necessário guardar R$ 833,34 todos os meses.

Entenda, se você guardar R$ 833,34 todos os meses, durante 5 anos, você terá o valor necessário para a entrada de R$ 50 mil.

Ótimo! Mas podemos acelerar isso…

Se investirmos esse dinheiro, temos algumas opções:

  • Investir esse mesmo valor e chegar mais rápido ao objetivo
  • Investir esse mesmo valor mensalmente e no prazo original chegar com mais dinheiro
  • Investir menos dinheiro mensalmente e chegar ao objetivo no mesmo prazo

Como esse valor que estamos guardando mensalmente não pode ser perdido, precisamos investir em uma aplicação de baixo risco. 

Acelera!

Para o nosso exemplo, vou escolher um CDB. Nesse tipo de investimento, basicamente você empresta seu dinheiro para o banco que irá te devolver com juros.

O momento atual da nossa economia é de juros baixos. Na verdade, estamos na mínima histórica. Então, os investimentos de renda fixa (que é o caso do CDB) não estão rendendo muito; mas para o nosso exemplo já é suficiente.

Os CDBs podem usar um indicador financeiro para definir a rentabilidade da aplicação. Geralmente o CDI ou o IPCA. No caso do nosso exemplo, vou usar o CDI.

Atualmente o CDI está na casa dos 1,9% ao ano (para ver os valores dos indicadores financeiros atualizados, clique aqui); então ao longo deste exemplo, vou usar essa taxa.

O primeiro CDB escolhido rende 100% do CDI, ou seja, 1,9% ao ano. Se você investir os mesmos R$ 833,34 mensais, ao final de 5 anos, você terá R$ 52.387,61. Descontando os impostos, sobrará líquido na sua mão R$ 52.029,53. Em outras palavras, 2 mil reais a mais se você não tivesse investido nada.

Agora, você tem a opção de aportar um pouco menos todo o mês para chegar no objetivo final.

Se você investir R$ 801 mensalmente, ao final dos 5 anos terá R$ 50.354,56 bruto. Tirando os descontos terá R$ 50.010,38.

Por último, existe ainda a possibilidade de você investir os mesmos R$ 833,34 e chegar ao seu objetivo 2 meses antes do prazo final.

Todo esse exercício teve como objetivo te mostrar que o hábito do investimento te faz ganhar dinheiro. E isso é bem perceptível no longo prazo.

Agora, vamos supor que você conseguiu uma oportunidade única e achou um CDB com valor prefixado de 6,5% ao ano. Como será que ficariam os cálculos nesse caso?

Vamos lá…

Se você aportar R$ 833,34 mensalidade, no final dos 5 anos você terá bruto R$ 58.613,82. Depois dos descontos, R$ 57.321,81 na sua mão.

Bem mais interessante agora né?

Na verdade, em 4 anos e 6 meses você já teria R$ 51.887,74 bruto. Tirando os impostos, o saldo líquido é de R$ 50.854,64.

Você também tem a opção de investir mensalmente R$ 730. Esse valor irá resultar em R$ 51.345,30; após os descontos você terá R$ 50.213,50.

Como fazer esses cálculos

Aqui poderia te explicar como os cálculos são feitos, mas ao invés disso vou te recomendar uma ferramenta que faz esses cálculos automaticamente para você. Veja esse simulador incrível de investimentos.

É muito legal que a própria ferramenta se atualiza com os indicadores financeiros mais recentes. Durante a explicação eu comentei que atualmente o CDI vale 1,9%, mas quando você usar a ferramenta basta marcar o CDI que ela já vai saber quanto vale.

E isso é para o CDI, IPCA, poupança e os valores do Tesouro Direto.

Então, no meu caso, selecionei que quero simular um CDB, valendo 100% do CDI, investindo mensalmente R$ 833,34 durante 1080 dias (5 anos). De graça e na hora o simulador me retorna os valores:

Simulação de um CDB de 100% do CDI

É muito legal que o simulador retorna tudo bem organizado: valor bruto, descontos, valor líquido, rentabilidade líquida e até a rentabilidade real (que nesse caso é negativa, mas isso é um assunto pra outra hora).

Então, dá uma olhada lá e faça suas próprias simulações.

Cuidados a se tomar

Apesar da renda fixa ser mais segura, ela não é livre de riscos. O maior risco é a instituição responsável pela aplicação falir ou algo do tipo, mas felizmente existem proteções como o FGC. Então, se você se precaver, não deverá ter problemas.

Agora, um problema que é mais possível é a mudança das taxas. No segundo exemplo, eu simulei um CDB prefixado de 6,5%, nesse caso você saberá exatamente quanto vai render sua aplicação.

Já no primeiro exemplo, simulei com um CDB que rende 100% do CDI. Então, se o CDI variar ao longo da aplicação, seu retorno também vai variar. Você sempre terá um retorno positivo, mas não o retorno exato.

Agora estamos na mínima histórica da SELIC, então é provável que ela em algum momento aumente, mas não há garantias: ela pode diminuir também. Se ela aumentar os rendimentos irão aumentar; se diminuir, os rendimentos acompanharão.

Por isso, tenha tudo isso em mente quando fizer seus planos.

Conclusão

Meu intuito ao longo deste artigo foi te mostrar como os investimentos podem acelerar o seu crescimento. E quanto mais tempo você tiver, melhores resultados terá (você vai dar mais tempo para os juros compostos trabalharem).

Por exemplo, aquele investimento de R$ 801 mensais durante 5 anos que resultou em R$ 50.017,25; se tivesse sido mantido por 30 anos, resultaria em R$ 372.444,85 líquidos.

Portanto, se organize, faça seus planos e execute-os segundo o que você planejou. Os resultados virão.